Nossa História

        

O Início

Após descobrir a placa de tapete na Europa no início da década de 1970, Ray C. Anderson reconheceu seu futuro em escritórios modernos. Os sistemas de escritório aberto estavam emergindo, trazendo com eles a necessidade de acessar facilmente os sistemas de fita elétrica e de duto Walker—infraestrutura de ponta naquele tempo. Em 1973, Ray fundou a interface em LaGrange, GA, trazendo o conceito placa de carpete com configuração livre para a América, e começando uma revolução no revestimento comercial para pisos.

Com inovações como a base GlasBac™, que definem o padrão de desempenho da indústria, e Intersept®, nosso conservante patenteado, os produtos originais de placas de carpete possuíam grandes benefícios mas pouca estética. Era uma solução prática, mas não bonita. Mas isso começou a mudar em 1988, quando a Interface apresentou o Quantum — a primeira placa de carpete acolchoada, alterando o curso de nosso negócio e nossas capacidades de projeto. Saiba mais sobre a nossa história inicial na galeria de fotos abaixo.

  • Ray C. Anderson, fundador e ex-presidente da Interface, Inc.
  • 1973 - A Interface constrói a sua principal unidade fabril em LaGrange, GA.
  • 1973 - A Interface introduz o método Quadron de colagem de fusão, uma construção inovadora que permite máxima uniformidade do tapete.
  • 1974 - A Interface introduz seu sistema de reforço estruturado, GlasBac. Ele define o padrão de desempenho da indústria, e ainda é o nosso principal reforço atualmente.
  • 1978 - A Interface introduz seu conservante patenteado, o Intersept, que protege as placas de carpete contra mofo, bolor e outros micro-organismos que causam odor.
  • 1979 - Um processo de impressão sublimática patenteado cria as placas da Série Velvet nesta instalação na Flint Ink Corporation. Nós retiramos gradualmente a impressão em 1998 em favor de melhor desempenho, produtos mais ambientalmente responsáveis.
  • 1983 - A Interface adquire a Tufted Carpet Tile Ltd. (Tuca Tile) de Craigavon, Irlanda do Norte.
  • 1983 - A Interface adquire a Tufted Carpet Tile Ltd. (Tuca Tile) de Craigavon, Irlanda do Norte.
  • 1983 - A Carpets International-Georgia abre o seu capital e altera seu nome para Interface, Inc.
  • 1984 – A Interface adquire a Illingworth Morris and Bond Worth, antiga Interface UK com a unidade de Craigavon, Irlanda do Norte. Atualmente, a sede da Interface UK está localizada em Birmingham, Inglaterra, mostrada aqui.
  • 1987 - A Interface apresenta o carpete modular System Six para entrar no mercado de instalações de saúde e educacionais que usavam, principalmente, superfícies duras. A combinação de fios termicamente pigmentados, costuras quimicamente soldadas, e Intersept, prometem um bom desempenho em áreas de alto tráfego.
  • 1988 - O lobby da então sede global da Interface, atualmente a unidade Joseph H. Kyle, possui um padrão por instalação de carpete. Ray viu nos novos escritórios uma oportunidade de demonstrar visualmente como as placas de carpete devem ser apresentadas no ambiente moderno de escritório.
  • 1988 - A aquisição da Heuga B.V. (nossa unidade fabril Scherpenzeel mostrada aqui) torna a Interface, Inc. o maior fabricante do mundo de placas de carpete.
  • 1990 - A unidade Ray C. Anderson em West Point, GA, inicia as operações de tufamento. Os painéis solares e outras características ambientais são adicionadas como parte de uma reestruturação em 1998.

A Epifania

No início dos anos 90, um cliente perguntou, "O que sua empresa está fazendo para o meio ambiente?" Quando Ray percebeu que não podia responder a essa pergunta, ele criou uma força-tarefa da empresa para resolver isto. Ao preparar um discurso para a reunião inicial da força-tarefa, ele leu "A Ecologia do Comércio" de Paul Hawken, e ficou extremamente comovido. Ele descreveu a experiência como uma epifania, seu momento da "lança no peito" que mudou sua perspectiva sobre negócios e sustentabilidade.

Isto despertou nele a necessidade urgente de ajustar um novo curso para a Interface. Ele abalou as fundações da indústria de fabricação de carpetes com uso intensivo de petróleo, declarando que a interface estava comprometida em tornar-se a primeira empresa ambientalmente sustentável—e restauradora—do mundo. Ouça a história diretamente de Ray no vídeo abaixo.

Iniciando a Jornada

Reconhecendo a complexidade de remodelar a Interface para se tornar uma empresa sustentável, Ray formou o Eco Dream Team, que incluiu a experiência de autores, ativistas, cientistas e empreendedores. Seu pensamento progressivo ajudou a Interface a começar a mapear a jornada que Ray, mais tarde, descreveu como uma subida a "uma montanha maior do que o Everest." Monte Sustentabilidade, como chamamos, se tornou um símbolo do tamanho e escopo de nossa missão.

A Interface identificou, inicialmente, sete áreas-chave–as “Sete Frentes”–onde precisava progredir para alcançar a visão do Monte Sustentabilidade. Então, com base nesse quadro, definimos alvos de agressão zero em diversas áreas: desperdício zero para aterro sanitário, uso zero de energia de combustíveis fósseis, uso zero de água industrial e emissão zero de gases com efeito de estufa.

O EcoMetrics resultante analisou o material e energia fluindo para dentro e fora da empresa-o que nós incorporamos, e o resultado na forma de produtos e resíduos. O que é medido é muito do mesmo hoje, incluindo a redução de resíduos, uso de energia, energias renováveis, emissões de carbono e uso de água. Saiba mais na galeria de fotos abaixo.

  • 1994 - David Oakey contrata a Interface para liderar o projeto do produto, se juntando pouco antes das revelações de Ray. Ainda trabalhando com a Interface até a presente data, David lidera a indústria de projeto de produto sustentável, e continua criando projetos inovadores e premiados, inspirados pela natureza.
  • 1994 - Ray reúne um grupo de autores, ativistas, cientistas e empreendedores que ajudam a criar uma estrutura para aplicar a sustentabilidade ao negócio. Nós ainda contamos com a ajuda de alguns desses pensadores ambientais hoje em dia.
  • 1994 - Caribbean™ é um dos primeiros produtos criados com a tecnologia Intersculpt que a Interface adquiriu em 1993. O Intersculpt nos permite tecer fios em níveis altos e baixos com padrões integrados, possibilitando a criação de produtos de alto estilo com maior eficiência.
  • 1995 - A Interface identifica, inicialmente, sete áreas principais de foco – as "Sete Frentes" – onde precisava progredir para poder visualizar o Monte Sustentabilidade.
  • 1995 - Começamos a recuperar e reciclar placas de carpete através do nosso programa ReEntry™. ReEntry evolui ao longo dos anos, enquanto trabalhamos para fechar o ciclo do nosso processo de fabricação.
  • 1996 - A Interface começa a fabricar em Chonburi, Tailândia. Em 2007, a unidade da Tailândia expande sua capacidade da produção, e se torna o primeiro edifício com certificado LEED na Tailândia.
  • 1997 - A Interface realiza sua primeira reunião global para compartilhar a visão de Ray de um futuro sustentável, e reúne funcionários de subsidiárias em todo o mundo.
  • 1997 - Durante a reunião global em Maui, Ray compara a dificuldade da jornada de sustentabilidade da Interface a "uma montanha maior do que o Everest", mas, com um plano cuidadoso e atento, não impossível. A ideia é bem aceita, e "Monte Sustentabilidade" se torna o nome icônico para a nossa jornada.
  • 1997 - Simbolizando a unidade de propósito e visão, os participantes da reunião global da Interface em Maui se reúnem para formar o logotipo corporativo.
  • 1997 - A Interface, Inc. publica o primeiro relatório de sustentabilidade empresarial.
  • 1997 - A Interface adquire a Carpet Solutions da Austrália.
  • 1998 - O primeiro livro de Ray detalha seu despertar para questões ambientais – o que ele descreve como seu "momento da lança no peito" – e descreve um modelo para as empresas alcançarem a sustentabilidade.
  • 1999 - A Interface oferece o primeiro sistema online de pedidos de amostras para placas de carpete.

Entrando no Século XXI

A Interface entrou no século XXI e lançou uma inovação atrás da outra. Em 2000, nós redefinimos o carpete modular com a introdução do Entropy™ e a categoria emergente de produtos i2™. Nesse mesmo ano, nós oferecemos a primeira coleção comercial de carpete para usar nylon reciclado na fibra, e uma camada de proteção de vinicl com conteúdo 100% reciclado.

Continuamos fazendo experimentos com materiais renováveis e recicláveis, e introduzimos o nosso sistema de instalação sem cola, TacTiles™. Enquanto isso, nosso processo Cool Blue nos permitiu usar uma ampla gama de materiais para proteção, e nos tornar menos dependente do petróleo. Nós também reconhecemos formalmente nosso objetivo de pegada ambiental zero como Mission Zero®, dando um nome para a jornada que começamos em 1994. Encontre mais detalhes nas legendas abaixo.

  • 2000 - A Interface instala uma matriz solar de 17 quilowatts na Unidade Kyle em LaGrange, GA, para complementar as fontes de energia tradicionais.
  • 2000 – A Interface apresenta a Coleção Great Plains, oferecendo os primeiros produtos comerciais de placa de carpete que usam uma fibra híbrida com um polímero à base de milho, Ácido Polilático (PLA). Embora não usemos mais fibras de PLA hoje em dia, foi um primeiro passo em nossa busca por materiais de alto desempenho, renováveis e biodegradáveis.
  • 2000 - A Interface apresenta o Deja Vu, a primeira coleção comercial de carpete que usa nylon reciclado na fibra.
  • 2000 - Falling Water, instalado em uma sala de aula do ensino fundamental, está entre os produtos adicionais lançados com fibra reciclada, e uma camada de base do carpete reciclada, com um teor reciclado global de 51-54%
  • 2000 - Inspirado por uma oficina com Janine Benyus, David Oakey começa a explorar o conceito de biomimética, considerando os sistemas naturais para resolver problemas humanos no projeto da placa de carpete.
  • 2000 - A Entropy é lançada, e rapidamente se torna um dos nossos produtos mais vendidos. Sendo a primeira placa de carpete inspirada na biomimética de David Oakey, o padrão orgânico e a coloração da Entropy elimina a necessidade de combinar perfeitamente as placas. A instalação não direcional também diminui o desperdício de instalação em média em 1,5%.
  • 2001 - A Interface lança sua base do carpete reciclada, a GlasBacRE, criada com camadas de vinil reciclado.
  • 2002 - A Interface doa 72.000 placas de carpete para uso como paredes isoladas para a "Lucy's House", um projeto conduzido pelo Professor Samuel Mockbee e seus alunos da arquitetura/design na Universidade de Auburn.
  • 2002 - A Interface apresenta o Cool Carpet™, nosso primeiro programa de compensação de carbono para placas de carpete.
  • 2003 - A Interface lança sua marca de placas de carpete para o consumidor, a FLOR®. Hoje em dia, a FLOR também é usada em diversas aplicações comerciais.
  • 2006 - O sistema de instalação sem cola TacTiles oferece uma alternativa mais limpa, mais rápida e ecológica para adesivos tradicionais, com uma pegada ambiental mais de 90% menor do que os adesivos de pavimentos tradicionais.
  • 2006 - A Interface apresenta o Cool Blue, um processo de fabricação de GlasBacRE que nos dá a flexibilidade de buscar novas matérias-primas renováveis e reutilizáveis.
  • 2008 - A Interface apresenta uma coleção ecológica de placas de carpete de grama e bambu, originada dos tecelões artesanais na Índia. Embora tenha sido bem recebida, não é um sucesso de mercado, mas ajuda a estabelecer a base para o sucesso do nosso programa Net-Works™ em 2012.
  • 2009 - Ray publica seu segundo livro, "Confissões de um Industrialista Radical."

2020 em Diante

Ao longo de nossa jornada de sustentabilidade de 25 anos, nosso pensamento e nossa abordagem evoluíram. Originalmente, nos concentramos apenas na redução de nossos impactos ambientais, mas que evoluíram para incluir impactos sociais e novos modelos de negócios. Ajudamos a lançar o Net-Works™, um programa que transforma redes de pesca descartadas em renda suplementar para membros da comunidade, e nylon com conteúdo 100% reciclado que usamos em nossas placas de carpete. Com o Net-Works e o sucesso contínuo do nosso programa ReEntry™, estamos provando que uma economia circular é um objetivo atingível.

Com o Mission Zero cumprido, nós visamos um objetivo ainda maior—Climate Take Back™. Através do Climate Take Back, criaremos um clima próprio para viver. Um passo empolgante nessa direção é a criação da nossa base CircuitBac™ Green, que efetivamente armazena mais carbono do que emite em seu ciclo de vida.

Também exploramos a nova estética. Nós adicionamos uma nova dimensão à placa de carpete com o nosso Skinny Planks 25cm x 1m e incluímos a superfície dura com nossas Placas Vinílicas de Luxo e a inclusão de um revestimento de borracha nora®. Saiba mais na galeria abaixo.

  • 2011 - A Interface inicia suas operações de fabricação em Taicang, China, obtendo a certificação LEED ID+C: CI Platinum para os escritórios.
  • 2012 - Urban Retreat™, nossa primeira coleção inspirada em biofilia, é uma mistura de estudos de padrões que variam de texturas refinadas a formas orgânicas amplas.
  • 2012 - Inspirado pela reutilização criativa da Aquafil de redes de pesca comerciais em sua fibra de carpete, a Interface investe no desenvolvimento do Net-Works, um novo modelo de negócios inclusivo que transforma redes de pesca descartadas em conteúdo 100% reciclado de Nylon 6, protege os animais marinhos, e fornece uma renda complementar para os membros da comunidade.
  • 2013 - A Interface apresenta as Placas Finas com o Walk the Plank™, um estilo de 25cm x1m que oferece uma ampla gama de possibilidades de design.
  • 2013 - As estopas da Interface Tailândia se transformam em matérias-primas para bichos de pelúcia como esse mostrado aqui. Os membros da comunidade na província de Chonburi produzem e vendem os bichos de pelúcia como uma fonte adicional de renda.
  • 2015 - Kari Pei, projetista têxtil e campeão ambiental amplamente conhecido, se junta à Interface. Em 2019, Kari apresenta o Look Both Ways™, a primeira coleção da Interface que combina placas de carpete e piso vinílico de luxo.
  • 2016 - A nova missão da Interface –Climate Take Back–foca na criação de um clima apropriado para a vida.
  • 2017 - A Interface lança sua linha de Piso Vinílico de Luxo em Placas Finas, e molda para coordenar com as placas de carpete da Interface.
  • 2017 - A Interface fornece uma "Prova Positiva" de que nossa missão Climate Take Back é possível com placas de carpete com armazenamento de carbono.
  • 2018 - Com base no sucesso do nosso conceito de placas com armazenamento de carbono, a Interface lança a base do carpete CircuitBac Green. Fabricada na Europa e disponível em produtos selecionados, o CircuitBac Green efetivamente armazena mais carbono do que emite durante seu ciclo de vida.
  • 2018 - A Interface abre sua nova sede global em Atlanta, GA. Base Camp, nomeado pelos funcionários, incorpora recursos de design que beneficiam os funcionários e o meio ambiente. A Interface está buscando certificações LEED v4 Platinum e WELL para o prédio.
  • 2018 - A Interface baseia-se nas realizações do Cool Carpet com Carbon Neutral Floors™, compensando as emissões de carbono de todos os produtos de carpete e LVT da Interface em todo o mundo. Incluímos o revestimento de borracha nora em 2019 para que todos o revestimento da Interface seja neutro em carbono.
  • 2018 - A Interface inclui o revestimento de borracha dos sistemas nora® à nossa oferta do produtos, promovendo nossas opções resilientes de pisos com este líder da indústria em pisos de borracha de alto desempenho.
  • 2019 - A Interface celebra o sucesso da Missão Zero, e publica o 25º Relatório de Sustentabilidade, destacando as lições aprendidas e as principais Métricas Ecológicas.