Liberdade construída: a nova sede da Philips em Hamburgo

Conquistar novos campos somente é possível fazendo mudanças. Iniciando o processo e de forma sucedida moldar mudanças chama por audácia, determinação e um novo modo de pensar de todos os envolvidos.

Este foi o desafio que a Philips DACH enfrentou enquanto planejava a realocação de suas sedes para o norte de Hamburgo, Alemanha.

Uma transição suave de tradicional para moderno era o foco principal da empresa. Nos últimos 10 anos, suas sedes eram alojadas em duas torres de escritórios de 16 andares, com pequenos escritórios individuais de forma cúbica. Em contraste, a nova construção proporcionou um layout de escritório inovador e não territorial, contendo várias soluções abertas e com vários espaços.

Inovações tais como modelos de mesas compartilhadas, que elimina locais de trabalho fixos e oferece zonas abertas extensivas para trabalho interativo, inicialmente deu causa para reservas – especialmente relacionadas à acústica e a possível falta de privacidade para concentração.

Junto com o arquiteto Kim Mark Bobsin (Parceiro do Seel Bobsin) e parceiros tais como Interface, Philips pegou tais desafios e projetou um ambiente de trabalho extremamente moderno, inovador e atraente que tem um efeito positivo no bem-estar da equipe e na colaboração entre empregados. O projeto de andares individuais com temas típicos de Hamburgo no novo ambiente de trabalho também tem um papel importante em aumentar a identificação dos funcionários.

“Sempre há um sabor regional forte nos locais da Philips”, explica Kim Marc Bobsin. “Nós tivemos um escopo relativamente grande de Liberdade com este projeto”.

Com seu esquema de cor, mobília e acessórios decorativos, cada um dos seis escritórios reflete um marco ou tema local da cidade de Hanseatic. Por exemplo, os primeiros andares refletem a “cidade nas águas” onde o azul é a cor predominante e gaivotas e cadeiras de praia de vime dão uma sensação náutica.

Outros andares focam em aspectos culturais de Hamburgo, escolhendo temas como o distrito da Luz Vermelha ou os parques da cidade, fornecendo locais para colaboração em equipe e ao mesmo tempo oferecendo zonas quietas e relaxadas – como a própria cidades. O forte sabor regional também ajuda a garantir que a equipe sinta uma conexão com seus novos escritórios, porque marcos locais no novo espaço de trabalho produzem uma sensação familiar.

O envolvimento dos funcionários também foi importante para o processo de desenvolvimento do novo escritório. No total, 25 grupos de projetos participaram ativamente na fase de planejamento da nova sede e contribuíram com ideias e requisites específicos para os novos escritórios.

“O interesse e envolvimento foi enorme”, confirma Kim Marc Bobsin. “Muitas ideias de funcionários foram inclusas no projeto que ficou conhecida como áreas de fuga, localizadas no centro de cada planejamento de piso em forma de T”.

Eventos informacionais e seções de perguntas e respostas forneceram transparência enquanto os planos mais atualizados podiam ser vistos a qualquer momento em um website especialmente criado. As considerações e preocupações que apareciam em avanço do movimento puderam ser dissipadas desta forma pois seu envolvimento no processo de mudança deu aos funcionários a habilidade de se conectar com seu novo espaço.

O piso modular da Interface serviu como uma base para o projeto do novo conceito de escritório averto. Aqui na Interfce, nós trabalhamos para criar +Positive spaces, e acreditamos que o projeto de um espaço deveria melhorar o bem-estar, a produtividade e a criatividade destes usos. Para a Philips, este projeto positive é sobre criar um espaço que inspira empregados ao restaurar de várias maneiras diferentes de trabalhar e habitar o prédio.

O carpete em placas de Equilibrium da Interface, foi integrado ao esquema de cor subjacente de cada um dos seis níveis ao desenvolver cores personalizadas específicas em uma parceria entre a Philips e a equipe de Design de Conceito da Interface. O esquema de cor também simplifica a orientação dentro do prédio. Este zoneamento sutil promove um Sistema de sinalização de orientação, guiando os usuários através do prédio, indicando o objetivo de áreas individuais e indicando os locais para descanso, tais como as áreas de fuga.

Não somente a Interface dos pisos fazem uma contribuição valiosa nos termos do projeto geral, mas também ajuda com a acústica. Graças a excelente propriedade de absorção de som e proteção acústica SONE®, O Equilíbrio satisfaz a alta demanda acústica de uma cobertura de pisos multifuncional, e sua modularidade permite um projeto adaptável flexível dos espaços do escritório.

Os funcionários da Philips agora podem escolher as condições de trabalho ideal de acordo com os seus projetos – se em local de trabalho de espaço aberto, área de fuga ou salas quietas de reunião.

As novas sedes da Philips agora exibem espaços funcionais, inovadores e inspiradores onde os funcionários são o foco. E graças ao conceito do design holístico, dá um paço em direção ao mundo do trabalho do futuro.

Artigos relacionados